“Você tem que conhecer o low poo*, você vai amar.” foi o que me disseram e eu não entendi bem o que era.

“Você será outra pessoa depois, quem sabe até não adere o no poo*” e comecei a pensar que queriam me apresentar outra religião, mas eu já tenho a minha e sinceramente estou feliz com ela.

Resolvi pedir detalhes. Precisava que me explicassem como se eu tivesse 6 anos de idade, eu tinha que entender o que era esse tal de low poo já que não era religião e também não era de comer. O no poo então era algo mais forte, eu tinha que descobrir.

Foi quando começaram a falar de liberados, sulfato, parabenos, óleo mineral, petrolatos e mais um monte de coisas que eu poderia acreditar que seriam ingredientes secretos de algum prato delicioso – ou não.

Estava tudo indo rápido demais, minha cabeça girava e as ideias se enrolavam mais que meu cabelo.

Alguém para o mundo porque eu preciso entender o que está acontecendo, alguém diminui a velocidade que tudo gira para ver se facilita alguma coisa.

Quando me explicaram me senti uma criminosa usando produtos proibidos, composição não liberada e eu só queria deixar tudo bonito. Deveria procurar a polícia e me entregar? Eram todos produtos ilícitos? Meu Deus, e agora?

“Sim, sim, conte-me mais sobre os puns… quer dizer, sobre os poos”.

Quanta coisa tinha! Para um não podia shampoo com sulfato, o outro não podia nem mesmo shampoo. Não pode parafina, petrolato, parabeno, óleo mineral… Eita!

E comecei a captar as regras e me perder em todas! Confundo parafina e glicerina e ainda não sei se a glicerina está liberada na festa do poo.

No meio de tantas regras e proibições, me senti errada na maneira que sempre cuidei do meu cabelo. Afinal, em ao menos um produto sempre tinha um ou outro, ou todos, os componentes proibidos na filosofia poo.

Tive que pedir um tempo para digerir o que estava fazendo com a minha vida, o que propunham que eu começasse a fazer e o que eu realmente queria.

E depois de muito pensar, sempre que pegava um shampoo e lia o rótulo inteiro, percebi que, mais uma vez, a escolha era apenas minha do que fazer ou não com meu cabelo. Eu é que mandava se receberia petrolato ou não, se receberia parabeno ou não. Eu queria continuar com os parabéns, isso era certo.

Fui atrás sozinha. Entendi que ambos os poos queriam o meu bem. Um com shampoo mais leves, sem sulfato. O outro preferia me ensinar a limpar sem shampoo. Então, entendi os benefícios de ambos. Afinal, cabelo cacheado não recebe o óleo natural por inteiro e o sulfato tira mais do que precisaria.

Então, percebi que não estava errada em querer continuar lavando meu cabelo com meu shampoo de sempre, ele que me ajuda a me encontrar a cada lavagem. Também não estava errado usar um creme com parabenos ou parafina.

Entendi, depois de correr atrás e suar a testa, que tudo era para o bem. Que para quem tem o cabelo mais ressecado vale a pena um shampoozinho sem sulfato, afinal, agride menos o cabelo do que os shampoos que normalmente ousamos comprar pelo preço, talvez valha tentar não usar shampoo algum também.

Não está errado também aceitar uma proposta nova de como higienizar o cabelo. Entendi há algum tem que errado mesmo é persistir na mania de querer impor ao outro o que consideramos ser melhor ou certo. Não está errado lavar com um shampoo com mais sulfato, ou lavar com um shampoo com menos sulfato, ou, ainda, lavar sem shampoo. Errado é dizer que só o seu pensamento é correto. Errado é não dar nem a oportunidade de apresentação de novas coisas na vida.

 

*low poo e no poo são duas técnicas para higienizar o couro cabeludo utilizando pouco (low poo) ou nenhum (no poo) shampoo. As duas técnicas tem o objetivo de limpar o cabelo de forma menos agressiva principalmente para quem tem cabelos ressecados e que sofrem mais com os componentes encontrados normalmente nos shampoos comuns. Mesmo sendo dois termos bastante usados em todo o lugar, ambos pertencem à marca Deva Curl que tem produtos próprios para isso (é como falar que vai comprar Cândida e trazer água sanitária da marca do supermercado). Mas não se preocupem porque existem outros produtos que podem ser usados para as técnicas com pouco ou sem shampoo com preços bem mais em conta e, segundo dizem, resultados maravilhosos. Aqui você encontra mais informações sobre low poo e os produtos liberados e aqui mais informações sobre o no poo e os produtos liberados.